A RELAÇÃO ENTRE AFETIVIDADE E APRENDIZAGEM NA VIDA ESCOLAR DE JOVENS E ADULTOS DA ESCOLA MUNICIPAL CAPITÃO GENTIL MACHADO DE GODOY, NO MUNICÍPIO DE ALVORADA-RS

  • admin admin
Palavras-chave: Afetividade. Aprendizagem. Educação de jovens e adulto

Resumo

Este artigo trata da influência e importância da afetividade na relação entre professor-aluno e, consequentemente, do processo de aprendizagem de jovens e adultos. Desta forma, a questão a ser respondida neste estudo é: Qual a relação existente entre afetividade e aprendizagem na vida escolar de alunos jovens e adultos da Escola Municipal Capitão Gentil Machado de Godoy no município de Alvorada-RS? No tocante aos objetivos, o geral é verificar qual a relação existente entre afetividade e aprendizagem na vida escolar de alunos jovens e adultos da Escola Municipal Capitão Gentil Machado de Godoy, no município de Alvorada-RS; e os específicos são: traçar o perfil socioeconômico dos alunos da Escola Municipal Capitão Gentil Machado de Godoy no município de Alvorada-RS, averiguar as situações do cotidiano deste contexto escolar, para averiguar a relação existente entre a afetividade e a aprendizagem e compreender de que forma a afetividade pode influenciar o processo de aprendizagem. Esta pesquisa se caracteriza por ser descritiva, com uma abordagem qualitativa, realizada por meio de um questionário semiestruturado, aplicado aos estudantes e professores da referida escola. Verifica-se, assim, que tanto para alunos como professores e alunos a afetividade é um fator indispensável no sentido de contribuir efetivamente no processo de ensino-aprendizagem, pois ela facilita a aprendizagem, já que há uma interação maior entre professores e alunos, estes se sentem acolhidos e previne-se a evasão escolar.

Referências

ADMINISTRADORES. Disponível em: http://www.administradores.com.br/artigos/cotidiano/educacao-a-escola-e-o-mercado-de-trabalho/26372/. Acesso em 11/12/2016
ANTUNES, Celso. A afetividade na escola: educando com firmeza. Londrina: Maxiprint, 2006.
BARDIN, L. Análise de conteúdo. L. de A. Rego & A. Pinheiro, Trads.. Lisboa: Edições 70, 2006.
BARROS, Célia G. Silva. Pontos de psicologia escolar. 5ª Ed. São Paulo: Ática, 2004.
CAMPOS, D. M. de S. Psicologia da aprendizagem. Petrópolis: Vozes, 1987.
CAPELATTO, Ivan Roberto. Educação com afetividade. São Paulo: Fundação Educar, 2012
COELHO, M. T; JOSÉ, E. A. Problemas de aprendizagem. São Paulo: Ática, 1999.
CASTRO, E. Afetividades e limites – uma parceria entre a família e a escola. Rio de Janeiro: Wak, 2011.
CUNHA, Antonio Eugenio. Afeto e aprendizagem: relação de amorosidade e saber na prática pedagógica. Rio de Janeiro: Wak, 2010.
CURY, Augusto. Pais brilhantes, professores fascinantes. 10 ed. Rio de Janeiro: Sextante, 2003.
FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Minidicionário de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro. FNDE/PNLD, 2004.
GIANCATERINO, R. Escola, professor, aluno. Os Participantes do Processo Educacional. São Paulo: Madras, 2007.
GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.
GOLDEBERG, Mirian. A arte de pesquisar. Rio de Janeiro: Record, 2001.
16
INSTITUTO NACIONAL DOS ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS (INEP/MEC).
Censo Escolar da Educação básica 2012: resumo técnico. Disponível em: . http://download.inep.gov.br/educacao_basica/censo_escolar/resumos_tecnicos/resumo_tecnico_censo_educacao_basica_2012.pdf... Acesso em: 20 nov.2016.
KUPFER, Maria C. Freud e a Educação: o mestre do impossível: São Paulo, Scipione, 2005.
MARCONI, M. A; LAKATOS, E. V. Metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2004.
MARCONATTO, João. A evasão escolar no Curso de Técnico Agrícola na modalidade de EJA da EAF Rio do Sul - SC. 101 f. Dissertação (Mestrado em Educação Agrícola). Instituto de Agronomia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, Rio de Janeiro. 2009
MATURANA, R. Humberto. Emoções e linguagem na educação e na política. Belo Horizonte: UFMG, 1998.
MEDEIROS, Lígia. A Criança da favela e a sua visão do mundo: uma contribuição para o repensar da escola. São Paulo: Dois Pontos Editora Ltda., 1986.
PALACIOS, Jesús; HIDALGO, Victoria. Desenvolvimento da personalidade dos seis anos até a adolescência. In: COLL, César; MARCHESI, Álvaro; PALACIOS, Jesús (Org.). Desenvolvimento psicológico e educação: psicologia evolutiva. 2. ed. v. 1. Porto Alegre: Artmed, 2004. p. 252-267.
PIAGET, Jean. A representação do mundo e da criança. Rio de Janeiro: Record, 1975.
QUEIROZ, Lucileide Domingos. Um estudo sobre evasão escolar: para se pensar na inclusão escolar, em reunião anual da ANPED. XXV outubro de 2002, em Caxambu (MG). Anais da XXV Reunião Anual da ANPED. [Consult. 07-12-2016]. Disponível em: www.anped.org.br/ reunião. Acesso em: 4 nov. 2016.
RODRIGUES, Marlene. Psicologia educacional: uma crônica do desenvolvimento humano. São Paulo: Mc Graw-Hill do Brasil, 1976. 305p.
ROSSINI, SHANCHES, Maria A. Shanches. Pedagogia afetiva. Petrópolis: Vozes, 2001.
SOARES, Gláucio Ary Dillon. Não matarás: Desenvolvimento, Desigualdade e Homicídios. Rio de Janeiro: FGV, 2008.
SOARES, Leôncio. O educador de jovens e adultos e sua formação. Educação em Revista, nº 77. Junho de 2007. Brasília: Líber Livro Editora, 2007.
SOUZA, Iracy Sá de. Psicologia: a aprendizagem e seus problemas. 2 ed. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1970.
Publicado
2021-04-12